Lesão por submersão em crianças

Curso de capacitação em ventilação mecanica Curso Intubação
A lesão por submersão geralmente envolve lesão pulmonar tardia 6 a 12 horas
após a ressuscitação inicial. Esses pacientes apresentam alto risco de desenvolver
SDRA e devem ser tratados com uma estratégia de proteção pulmonar (10). Em
crianças que sofrem lesão por submersão, uma estratégia de proteção pulmonar
consiste em um modo de direcionamento de volume (ou seja, controle de volume)
e um volume corrente de 6 cc / kg, começando com uma PEEP de 8 cmH 2 0 e
titulando se a hipóxia persistir. Se o pico de pressão for> 35 cmH 2 O, o Vt pode
precisar ser tão baixo quanto 4-5 cc / kg e a PEEP tão alto quanto 10 cmH 2O se o
paciente for hipóxico. Outro problema comum em lesões por submersão é um
grande volume de água ingerida no estômago. A distensão gástrica é um
impedimento à ventilação em todos os pacientes pediátricos. A descompressão do
estômago com um tubo NG ou OG é fundamental para facilitar a ventilação
mecânica, não apenas em pacientes com lesão por submersão, mas em quase
todos os pacientes pediátricos.